quarta-feira, 8 de maio de 2013

A Missão # 2 Vibração pelo medo...

Mas como sabe que já é um padrão repetitivo?

Porque  se esse ser não tivesse já fugido de si próprio em outras vidas não viria com a missão de afirmação da identidade. Viria com outra missão qualquer.

A verdade é que esse ser, caso aceite manter-se sob o jugo do pai e da sociedade, está a vibrar pelo medo e não chega a cumprir missão nenhuma.

Quer dizer que quem vibra pelo medo não cumpre missão?

É mais ou menos isso. O medo é uma frequência típica da matéria, enquanto o amor é uma frequência típica do céu.

Quem vibra pelo medo vive aí em baixo, sem conseguir e sem acreditar que o céu opera verdadeiros milagres na vida de quem se entrega.

Aliás, cabrita, se notares a própria vida é um verdadeiro milagre. Acho estranho o cepticismo. Todos os seres viventes deveriam acreditar em milagres pelo único motivo de estarem vivos.

Mas adiante.

Quem vibra pelo medo está sozinho, não se sente protegido e consequentemente não tem proteção. Vive à mercê do ego, dos objetivos básicos e materialistas que vai definindo para a sua própria vida.

E como os objetivos são construídos com o intuito básico da sobrevivência na matéria, mesmo quando são atingidos, devolvem, via de regra, uma imensa satisfação. Porque não preenchem o local menos habitado do ser humano:

O seu peito.

quem vibra pelo amor já sabe que nós aqui em cima existimos. Mesmo que ainda não veja o seu "Eu superior", sabe, instintivamente, que estamos aqui para ajudar nesta tarefa tão árdua que é a experiência na matéria.

Esse ser não faz perguntas. Limita-se a Ser. Ser é juntar a mente ao coração. Ser é saber que o sentir determina tudo. Determina a missão, o foco e como chegar lá. Determina se estás no caminho certo ou se ainda não o encontraste. Ser é saber sentir. É utilizar a mente para dar vida ao que se sente. Mas para isso é preciso entregar-se, confiar. Acreditar que estamos sempre atentos, a enviar sinais e que estes só são compreendidos pelo coração. Os sinais que enviamos não são lógicos. Esses, os lógicos, só a mente entende. E o que a mente entende está camuflado pelo medo. Os sinais que enviamos têm leitura imediata no coração. 

Experimenta um exercício:

Tens de tomar uma determinada decisão. entre o caminho A e o caminho B, tens de escolher. Agora a lógica não conta. Não interessa se no caminho A vai ganhar mais ou sofrer menos. Essas são determinantes mentais.

Imagina-te a percorrer o caminho A. Não penses no futuro, no que esse caminho te vai trazer, tanto a nível de alegrias quanto de sofrimento.

Percorre-o, só. A zeros, sem pensar em nada. apenas imagina-se a percorrê-lo.

Sentes-te bem? Estás confortável? É bom? Como descreverias o que sentes?

(Continua...)

 Alexandra Solnado, Este Jesus Cristo que vos Fala "O Eu superior e Outras lições de Vida"


Queridos amigos!

Quantas de nós pautou grande parte da sua vida pelo medo?
Esta emoção que congela a nossa ação e envenena o coração "Os olhos da Alma". Sempre que cedemos ao medo a alma clama de dor. O que quer para a sua vida?
Enfrente os medos com a certeza de aprender a sentir a força que tem dentro de si à espera de ter lugar vitalício na sua vida. 

Beijinhos corajosos! 

Isa do blogue Viver os Sonhos3