quarta-feira, 3 de abril de 2013

Aprendi...

Aprendi que não posso obrigar alguém a amar-me.
Nem impor-me a amar toda a gente
Aprendi que posso importar-me imenso com uma coisa
A qual os outros podem ficar indiferentes
Aprendi que é preciso anos para ganhar confiança
E só alguns segundos para a perder
Aprendi que não importa o que se tem na vida, mas quem partilha a nossa vida.
Aprendi que se pode continuar ainda muito tempo depois de ter dito que não posso mais...
Aprendi que se alguém não nos ama como gostaríamos, não quer dizer que não nos ame
Aprendi que mesmo um bom amigo vai acabar por nos magoar
E que temos de o perdoar
Aprendi que nem sempre basta ser perdoado pelos outros
Ás vezes temos de aprender a perdoar-nos a nós próprios
Aprendi que perdoar é um alívio
Mesmo quando a pessoa perdoada não se importa ou não tem conhecimento do perdão
Aprendi que se duas pessoas discutam, não quer dizer que não se amem
Aprendi que duas pessoas podem olhar para a mesma coisa e ver algo totalmente diferente
Aprendi que mesmo quando o nosso sofrimento é insuportável... o mundo não vai parar por isso
Aprendi que a nossa vida pode ser alterada num instante por pessoas que nem conhecem a nossa existência
Aprendi que não posso confiar nos políticos, qualquer que seja a cor deles
Aprendi que uma crença, uma opinião ou uma ideia pode fazer a diferença para o bem e para o mal
Aprendi que o ser humano é capaz de tudo, do melhor e do pior
Aprendi que é difícil ser afável, não magoar pessoas e ao mesmo tempo defender o nosso ponto de vista
Aprendi que cuidar das nossas emoções, permanecendo num estado de abertura e coerência emocional é o Caminho que nos permite ter qualidad ede vida
Aprendi que a mudança que queremos ver no mundo tem que iniciar em nós
Aprendi que não temos cinco sentidos, mas que todos nós possuímos mais sentidos: audição, empatia, intuição, inspiração, sentido de si
Aprendi que o Universo existe, porque temos consciência dele
Mas, por não termos consciência de muitas outras coisas, não quer dizer que não existam
Aprendi que sou só uma gota num Oceano gigantesco
Mas, que o próprio Oceano é formado por milhões de gotas como eu
Aprendi que os pensamentos servem para criar VIDA e que nos tornamos naquilo que pensamos
Aprendi que é melhor ser o jogador e não a peça de xadrez
Aprendi que a única pessoa que precisa de mudar somos nós
Os outros só mudam se quiserem
Aprendi que até a caminhada mais longa inicia com o primeiro passo
Aprendi que escrever, tal como falar e ler pode aliviar as nossas almas
Aprendi que o âmago de tudo é amar e ser amado
Aprendi que tudo o que é doloroso ou feliz é transitório.

Elisabeth Barnard, Diretora da revista Zen

Queridos amigos aprendi tudo isto e nem sempre isenta de sofrimento.... Espero que levem a sério esta aprendizagem pois mais cedo ou mais tarde fará sentido na sua vida.

Beijinhos
Isa