domingo, 7 de Abril de 2013

O poder da música em 432 Hz

Pela física quântica, sabemos que tudo é vibração e o som, assim como a música, se enquadram neste Universo Vibracional.

Estudos em prática de meditação, demonstram que quando meditamos com música nesta frequência, 432 Hz (8 Hz), conseguimos fazer com muito mais facilidade a conexão dos 2 hemisférios de nosso cérebro, o que nos leva viver o tempo linear e o tempo holográfico de forma simultânea, estaremos mais e mais conectados connosco mesmos, estaremos mais e mais ilimitados...

A escala musical de 432Hz vibra sobre os princípios do número Áureo PHI e unifica as propriedades da luz, tempo, espaço, matéria, gravidade e magnetismo com a biologia, o código do DNA e da consciência. Essa frequência de 432 Hz, 8 Hz, está por trás de toda a criação, e consequentemente da Mercabah...

A sintonia natural de 432 Hz tem efeitos profundos sobre a consciência e também no nível celular de nossos corpos. Para entender isso de forma simples, basta nos lembrarmos que muitos  dizem que o contato com a natureza é muito importante para a nossa saúde em todos os aspectos, essa contato nos cura...

Ao escutar música em 432 Hz, os  nossos átomos e o nosso DNA começam a ressoar em harmonia com a espiral PHI da natureza, estará em sintonia consciente com a CRIAÇÃO e consequentemente com as Infinitas Possibilidades...

Encontramos a frequência 432 Hz  nos seguinte itens:..

  • No coração humano (ritmo cardíaco),

  • Na frequência de replicação do DNA,

  • No máximo funcionamento cerebral (sincronia entre os dois hemisférios),

  • Na frequência fundamental da Terra, 8 Hz – ressonância de Schumman,

  • Na geometria musical da criação.

A recente redescoberta a respeito da natureza vibratória do Universo indica que o atual padrão internacional de afinação de instrumentos, “A=440 Hz”, pode gerar um efeito deletério ou mesmo um comportamento antissocial na conduta do ser humano, o que podemos ver claramente no atual estágio de nossa sociedade. Isso se deve ao fato de esta afinação não está de acordo com a natureza vibratória do Universo.  .

É interessante entendermos que o reino da mente forma hipercubos da realidade e medições (ferramentas de efeito) para ancorar o ego, enquanto que o profundo conhecimento do coração já está no centro de todas as coisas, e o faz através do tato. Experimente o vento nas árvores, grama molhada sob os pés descalços, ou ouvir a sinfonia das ondas em uma praia, todas essas coisas trazem a frequência de alegria e a unidade com todas as coisas...

A nossa memória em certa medida é ligada à água. A água é um meio de memória diamagnético muito semelhante a um dispositivo de gravação. Alterar essa frequência pode ser também alterar o potencial elétrico e afetar a memória e a percepção, isto acontece pela ligeira alteração na carga dentro da água e em nossas células...
Talvez por isso que “A=440 Hz” possa ser percebido como um brilhante, mais fino, causando nocividade ao comportamento humano, pois não está de acordo com a natureza vibratória do Universo...

Se alterarmos essa frequência para “A=432 Hz” que é considerada a “frequência natural”, que é aquela que sentimos quando vivenciamos a alegria e que pode se representada pela experiência interna do nosso coração no ventre materno, batendo o pulso do DNA musical cósmico, nós sentiremos nossos corpos emocionais do coração e do nosso plexo solar vivenciando esses sentimentos como um microfone ou transdutor..

O nosso ouvido interno, por exemplo, funciona com base no  número Phi (1,618). As águas dos nossos ouvidos internos dependem da Espiral de Fibonacci através da concha como a estrutura da cóclea para manter-nos centrados ou aterrados. Esta forma de espiral de Fibonacci ajuda a cancelar certos padrões inerciais de interferência de ondas, como um ressonador de Helmholtz, a fim de nos manter bem equilibrados com o meio ambiente que nos rodeia. Quando o ouvido interno fica sujeito ao stress por meios artificiais, podemos experimentar meio que desconectados. A forma natural da cóclea em Phi pode ser encontrada na maioria da vida orgânica natural do planeta. O nosso DNA também opera em princípios Phi e Fibonacci e pode oscilar para se proteger do meio ambiente e stress de padrões de interferência dissonantes de ondas mecânicas e eletromagnéticas. Um tom artificial igual ou mais alto que o tom natural (8 Hz) pode eventualmente afetar as habilidades do DNA em regular a nossa composição genética corretamente. O DNA ressoa na linguagem da música e não na linguagem binária. O DNA é uma pontuação cósmica musical operando trigémeos de ritmo em mais de 3.000 batidas por minuto. Verdadeiramente todas as frequências afetam a consciência do DNA e o DNA responde ao ambiente local e não-local.

Os instrumentos afinados em “A=432 Hz” parecem se alinhar aos padrões naturais, um fenómeno que pode apoiar a ideia científica disto, estão baseados na quantidade de parciais de “A=432 Hz” de uma escala musical que parece estar correlacionada com o sistema orgânico e a mensuração do movimento planetário, o Sol e Saturno..

Segundo Fulcanelli, Saturno é um dos sistemas solares que completa um ano de precessão Grande de 25.920 anos, cada 864 de seus “anos”, um ciclo de meia cada 432 de seus “anos”, um ciclo de 216 a cada trimestre de seus “anos, “e um oitavo de um ciclo a cada 108 de seus” anos. “Isto equivale a (108 x 30) 3240 anos, ou 45 graus de arco de precessão”. Podemos continuar contando no ano de Saturno abaixo de 9, um 96 do ano de precessão , ou 3,75 graus de arco e 270 anos terrestres, o que nos leva ao período de alinhamento do meridiano galáctico e o eixo zênite / nadir. Se notamos quando Saturno caiu sobre um marcador importante, tal como o centro galáctico ou antípoda, então podemos simplesmente contar os ciclos de Saturno para marcar o período do Grande Ano de precessão. Desta maneira, pudemos determinar que se Saturno caiu na antípoda galáctico e fez uma estação (desde que a Terra está se movendo mais rápido do que Saturno, parece como se fosse ultrapassado, fazendo parecer ter parado no céu para marcar o momento), então 432 ciclos de Saturno atrás, foi fazer uma estação no mesmo local, e seria fazê-lo de novo na conclusão de 864 ciclos de Saturno. ( internet fonte aberta muitos locais antigos refletem o número 432 em seu alinhamento de estrelas e planetas e o caminho terras através do espaço. Avebury e Stonehenge, por exemplo, produzir os números 432)...

A conexão de Stonehenge para a precessão de equinócio de 25.920 é o número 432. Se você pegar as primeiras 30 pedras no anel externo de 360 graus, dividir por 30, que dá 12, e depois dividir 25.920 por 12 você tem 2160, que é o diâmetro aproximado da lua. Ao dividir as 60 pedras no segundo círculo de 360 graus por 60 você obtém 6. 25.920 que dividido por 6 é igual a 4320.  Ao dividir as 20 pedras no círculo central de 360 graus por 20 você tem 18. 25.920, que dividido por 18 é 1440...
Se o segundo círculo de 60 pedras equivale a 25.920 anos, então cada pedra é igual a 432 anos em torno dos 12 setores da procissão ano 25.920...
As pedras do círculo central seria 20 x 432 o que equivale a 8.640 anos A pedra central em que o círculo central se divididas ao meio no momento do equinócio, gerariam duas pedras de 20.1440, que é um sexto de 8640...
Percebam que os números 144, 216, 432, 864. A oscilação de terras ou ação espiral nos dá a nossa contagem de tempo de 86.400 segundos em um dia e 43.200 segundo em 12 horas. 12 x 60 é igual a 720, e se 2 x 360 é igual a 720. Temos que é preciso 72 anos para a Terra para viajar de um grau em torno do ano 25.920 procissão do equinócio.Círculos de pedra têm demonstrado que estes números precisos também predizem a mudança dos polos e as suas posições anteriores, de acordo com o alinhamento equilibrado. Muitos círculos de pedra foram estabelecidos para advertir as gerações futuras de que a passagem de certos orbitais corpos astrais ao longo do tempo podem causar eventos cataclismos...
Esses calendários precisos de tempo de manutenção astrológico foram alterados pela Igreja Romana...
Hermann Helmholtz, um físico do século 19 e fisiologista alemão que escreveu “A Teoria das Sensações de Tom como uma fundação de Teoria Musical”, em 1863. Após a palestra, JC Deagan se inspirou para criar sinos e carrilhões em 440hz através de seu prestígio social obteve o financiamento e convenceu a Federação Americana de Música para mudar o pitch concerto para A=440Hz em 1910... 

Em 1914, ele forneceu as sociedades músicas e orquestras diapsões em A=440hz. Durante a Segunda Guerra Mundial, o seu apelo às armas 440hz sinos foram usados em tempo de guerra de propaganda bobinas de filmes...Em seu livro “Intervalos Tons Escalas e The Pitch Concerto C=128 Hz”, Maria Renold, apresenta provas conclusivas de que se o “A=440 Hz” for elevado para “C” Primeiro = 128hz (Concert A = 432hz) este desassocia a conexão de consciência para o corpo e cria condições antissociais da humanidade..

Alguns audiófilos também relataram que música em A=432Hz parece ser não local e pode encher uma sala, enquanto A=440hz é encarada como direcional ou linear na propagação do som, podendo causar estresse ou deformação de instrumentos acústicos e pode danificar seriamente as cordas vocais, de acordo com o depoimento de alguns cantores de ópera profissionais...
Se examinarmos a consciência coletiva do século 20 e o uso de “A=440 Hz” como controle de “pitch=tom” nos meios de comunicação através de rádio e televisão, bem como o “British Invasion” do Rock & Roll, vemos o potencial anti comportamentos sociais e perigosos, possíveis de usar tons altos e superior como referências centrais para a música..

Tal informação foi conhecida mais de cem anos atrás, e Rudolf Steiner advertiu a humanidade que o uso de “brilho luciférica ”e”arhimanic” tons da música pode trazer um “condensado” de forças ganância, a oeste, em vez de” C “Primeiro = 128hz (Concert A = 432Hz) que ele mencionou foi “Christ “consciência da energia ascendente e anjo”Michael” energia do tom do sol na consciência coletiva na evolução do homem...

Existe uma relação clara entre a conexão espiritual e a natureza a que todos os nascidos neste planeta têm por direito. Apesar da diferença entre o passo de concerto A=440hz e Concerto A=432Hz ser de apenas 8 ciclos por segundo, tal diferença é perceptível pela consciência humana e quando transformada em equilíbrio com a natureza nos traz paz e tranquilidade, expandido sucesso e boas energias..

Mauro Muller http://mauromuller.wordpress.com/