segunda-feira, 8 de abril de 2013

Porque estamos aqui?

Não é nenhuma novidade que o dinheiro, as viagens, o estatuto social, beleza e outras coisinhas mundanas são sonhos de consumo de muita gente, mas não dão sentido à vida de ninguém. A única coisa que justifica a nossa existência são as relações que se constrói. Só os afetos é que compensam a gente percorrer uma vida inteira sem saber de onde viemos e para onde vamos. Diante da pergunta enigmática - por que estamos aqui? - só nos consola uma resposta: para dar e receber abraços, apoio, cumplicidade, para nos reconhecermos um no outro, para repartir nossas angústias, sonhos, delírios. Para amar, resumindo...

Martha Medeiros

A nossa maior e talvez única Missão da vida é simplesmente amar. O resto vem por acréscimo. Mas, infelizmente vivemos numa sociedade em que a questão do amor e dos afetos é secundário e sucumbe ao consumismo desenfreado e necessidades materiais. A guerra dos Mundos começa muitas vezes nos círculos de pessoas que conhecemos e infelizmente até mesmo no seio de muitas famílias. Vamos parar de dar importância aos sonhos de consumo? Já temos tudo se tivermos o nosso amor e o dos outros. 
O Universo ensina-nos e mostra-nos isso de várias formas mas o medo do futuro, a insegurança financeira projeta a nossa mente para a liderança da nossa vida... e o amor fica perdido algures... e por isso metade da população mundial está em depressão temporária, ou definitiva.   
Partilhar sonhos não é defender que se viva com a cabeça no ar e  não se concretize nada. Definir sonhos é traçar projetos de vida, é escutar o nosso coração e seguir o propósito da nossa alma.

Beijinhos afectuosos!
Isa do blogue viverossonhos3

Espero por si no Facebook e que goste da página que construo com dedicação e amor. Espreite aqui a página