terça-feira, 23 de outubro de 2012

Viagem astral intemporal...!





Querido Amigo(a)!

Este blogue foi criado para falarmos dos nossos sonhos, de todo tipo de sonhos. Pois bem, eu na verdade não tenho escrito muito sobre os meus sonhos, talvez por receio de me dar a conhecer. Mas que sonho, ah isso sonho. Hoje decidi partilhar um sonho em que voei e fiz uma viagem no tempo.Tenho a certeza que também muitos de vós já tiveram um sonho semelhante e achou magnífico, misterioso e único.
 Viagem astral intemporal! (25-06-2012)

Sonhei que voava... voei muito. Foi fenomenal, numa praça linda com chafariz de água, pombas, árvores e edifícios majestosos e lindíssimos. No céu escutava-se música clássica e eu voava baixo e molhava-me no chafariz, subia, subia e via a linda cidade enquanto escutava o som delicioso para a alma.
Depois, descia com toda a velocidade e as pombas esperavam-me. Foi único, libertador e pleno. O sol refletia na água que adquiria várias tonalidades; a brisa do vento abanava as folhas das árvores que abanavam como guizos. Era um dia lindo de verão!

Sonhei que estava numa festa, talvez de uma amiga que não revejo à muitos, muitos anos. Estava lá um amigo de juventude do qual não sei nada no presente. Dancei, dancei muito e uma emoção profunda e tão forte, tão forte levou-me no tempo até aos meus 17 anos. Com a ajuda do meu guia espiritual iniciou-se a minha limpeza espiritual desde essa idade até aos meus 24 anos. Mas, eu estava em dois tempos paralelos  e fui confrontada com as decisões que escolhi. O espantoso de todo este sonho, como tantos outros é a emoção forte que trespassa  o meu ser, a minha alma. Mesmo já acordada, só de pensar em algumas situações do sonho eu arrepiava-me e chorava, chorava por chorar de tanta emoção. Percebi o porquê das escolhas, o caminho do Medo e do Amor, o caminho da Luz ou da Escuridão...
Obtive respostas para tudo o que já questionei e o que nem sequer imaginava ou me atrevia sequer algum dia pensar.
Esta descrição é apenas um milésimo de segundo do Sonho. Mas nem sempre correspondo à necessidade que tenho de escrever os sonhos, por isso decidi começar a escrevê-los aqui no blogue para partilhar com todos vós na expetativa que algum de vós deixe também um relato do algum sonho semelhante ou diferente. 

Beijos voadores!

I.M.