terça-feira, 2 de outubro de 2012

Confiança...


Deves confiar, primeiramente, em Deus; depois em ti mesmo, selando com o tempo as condições de amor que te propiciarão um roteiro seguro, na segurança das tuas decisões.
Em tudo o que fizeres, não deves esquecer-te da certeza das tuas atitudes e, antes de te iniciares nos teus caminhos, lembra-te da oração, força indispensável na vida de todas as almas que já acordaram para a luz do en
tendimento. A prece tem vida em todas as dimensões da própria existência, e cada uma delas tem função diferente, no estimulo da operação que te dispuseste a realizar.

É justo que reconheçamos

A prece leitura,
A prece da presença...
A prece do entendimento,
A prece palavra,
A prece audição,
A prece perdão...
A prece tolerância,
A prece silêncio,
A prece benevolência,
A prece caridade!
E mesmo a prece Amor,
e tantas outras,

que poderíamos fazer um livro com essas indicações do modo de orar. No entanto, o modo de orar sobre o que estamos conversando é a súplica-confiança, a que Jesus nos ensinou, recomendando-nos entrar no aposento e conversarmos com o Senhor, pelos fios dos pensamentos, nas sutilezas das nossas crenças, formando em torno de nós um halo de luz, pela certeza que temos da vida que nunca passa, de Deus e Cristo vibrando no centro de nós mesmos.
Quem aprendeu a confiar na Divindade sente na prece seu verdadeiro alimento, e quem sabe orar conhece a verdade e ela, na disposição do amor, o deixa ileso de todas as investidas das sombras.
Confia em ti mesmo,
Confia nos teus irmãos,
Confia na natureza,
Confia nos teus deveres

e confia em Deus sobre todas as coisas, que a tranqüilidade imperturbável começara a nascer e a dominar a tua consciência, e nesse ambiente de luz poderás assistir ao Soberano nascer em teu coração, na presença do Cristo, a te dizer: Meu filho! Levante e anda, que os Céus esperam por ti.
A felicidade é o berço onde existe somente o Amor.

Autor
Bezerra de Menezes