sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

A verdadeira Paz!


Faça tudo por amor, nada por obrigação. E se lhe disserem que tem obrigação, diga que só o amor manda em si, porque ele é um sentimento irresistível que sai do seu peito e o conduz pelos rumos da vida. O dia em que atende a este amor que fala no seu peito, é quandovdescobre a verdadeira paz.
Então, que não seja a paz uma palavra que eu digo, mas a semente que eu planto, a flor que cultivo...

Calunga