quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O teu olhar no meu!


Uma sensação muito estranha, algo difícil de explicar… como se um anjo... Acariciara-me a alma… e o meu coração quisera voar… De repente, uma invasão de silêncio… como se os pássaros deixassem de cantar, o vento que revolvia meu cabelo, por um instante, deixou de soprar… Na verdade não tinha muito claro se estava A SONHAR, ou se era realidade… que tempo durou o feitiço… um segundo… ou uma eternidade? Só sei que alucinaram os meus sentidos, no dia que os meus olhos, conheceram o teu olhar… 

Juan Andrés Leiwir

É sempre tempo de celebrar e abençoar um amor entre duas pessoas, um amor, puro, verdadeiro, livre, que se quer pela eternidade.
Este poema é para dedicar a quem ama!

Beijinhos sonhadores!
Isa