terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Saberemos nós Amar?

Boa tarde amigos sonhadores!

E porque hoje é domingo, vamos refletir um pouco sobre o amor, a forma como amamos e nos deixamos amar. Assim vejamos o que nos diz Erich Fromm, psicólogo e sociólogo sobre o verdadeiro amor incondicional....
O amor maturo é uma união sob a condição de preservar a integridade e a individualidade de cada um. O amor é um poder ativo no homem; um poder que atravessa as fronteiras que separam o individuo do seu semelhante, um poder que o une a outrem. O amor faz com que o ser humano ultrapasse a sua sensação de isolamento e de separação e, no entanto, permiti-lhe ser ele mesmo, manter a sua integridade. No amor dá-se um paradoxo: dois seres transformam-se num só e, no entanto, continuam a ser dois.
No seu célebre livro A Arte de Amar, traduzido em mais de 28 idiomas, salienta que " A mais profunda necessidade humana é, então, a de ultrapassar a sua separação, de deixar a prisão da sua solidão".
No meu entender este autor leva-nos para a seguinte questão/reflexão: saberemos nós verdadeiramente amar?
A grande maioria das pessoas não sabe amar senão a um nível superficial, sendo incapazes de sentir aquilo que o amor realmente é. Na sua essência o amor é uma força composta de maturidade, autoconhecimento e coragem. O amor é uma arte que exige dedicação, treino e concentração. 
Acho importante refletirmos sobre as várias faces do amor - do amor romântico e as falsas noções que o rodeiam até ao amor paterno, filial, erótico e religioso -, e sobre o significado autêntico da prática de amar.

E por agora com esta reflexão vos deixo. E que dá muito que pensar, isso não há dúvidas. Mas se me permite um conselho: ame mais, pense menos.

Bom domingo. Beijinhos amorosos!

Isa do blogue Viver os Sonhos