quarta-feira, 7 de novembro de 2012

O Silêncio da Alma

 Queridos sonhadores, dedico este poema a todos vós que anseiam por se encontrar com a sua alma, seja numa viagem astral, seja em contato direto através da consciência. Os desabafos da alma são sempre sagrados e trazem ventos de mudança para a nossa vivência terrena. Estamos juntos na ascensão...

 
























 
Procuro por mim...
E não me encontro.
Penetro em mim...
E sinto um vazio
Olho para mim...
E não me vejo.
Toco em mim...
E não me sinto.

Pergunto por mim...
E não me conheço.
Falo de mim...
E não sei quem sou. 
Encontro-me comigo
E percebo o quanto me destruí.

Sinto o silêncio, escuto-o
e entro dentro de mim.
Encontro o meu eu verdadeiro...
A minha alma na plenitude da vida.

Pergunto-lhe por mim
Responde-me:porquê agora?
Se nunca quiseste saber de mim.
Criei o meu mundo...
O qual nunca visitaste,
nem quiseste partilhar.

Pergunto por mim...
Pergunto por ti.
quem sou afinal?


























Um vazio, um sofrimento...
Uma sombra na escuridão? 
És o que quiseres ser...
És luz, amor, Arco Íris em expansão!
Volta-te para ti. Tens um mundo dentro de ti...
à espera que o vejas.

I.M.