domingo, 13 de janeiro de 2013

A prisão das emoções!


Boa tarde queridos golfinhos Sonhadores!

Hoje vamos perceber como as emoções geradas pelo stress, ansiedade, dependência e fobias, bloqueiam o prazer de viver e a criatividade e nos aprisionam.

Os transtornos emocionais, as rejeições, os traumas sociais, as perdas, as frustrações e os estímulos stressantes, são registados na sua memória como zonas de tensão, se não forem trabalhadas como inteligência pelo seu "EU".
De acordo com a intensidade desses registos, uma barata pode transformar-se num monstro, uma perda pode bloquear o ânimo da vida, um confronto  com uma pessoa pode travar a inteligência quando ela está à sua frente. As matrizes da nossa memória geram a prisão das emoções.
A prisão do medo, da depressão, da ansiedade, do stress, do ciúme, da dependência psicológica das drogas tem atingido milhões de pessoas.
O Homem nunca foi tão livre por fora, assim como, tão prisioneiro do seu ser interior.
Não pense que somos livres só porque vivemos em sociedades democráticas. Podemos ser livres para expressar as nossas ideias, mas não somos livres para pensar. Todos temos dificuldades em gerir os nossos pensamentos, sábios e seguros, na nossa bela e tumultuosa existência.
O objetivo da vida é desenvolver a nossa inteligência, aprendendo a "navegar" nas águas da emoção através da compreensão de alguns dos pilares da própria inteligência.
Podemos escolher ser autores ou vítimas das nossas histórias... Em que papel vai querer viver?

Augusto Cury

Beijinhos Sonhadores

Ísis M.