quarta-feira, 6 de junho de 2012

Mensagens de Amor#2

  Encontro com a dor emocional…
  
Tomar antidepressivos para superar a dor emocional é passar a si mesmo a certidão de óbito. É partir do pressuposto que pode curar a alma com medicamentos. Ao optar por esta via tem que aceitar que morre “o que é”, torna-se no que “não sabe”, e deixa de decidir de forma autónoma. Entra deliberadamente no túnel da escuridão, afasta de vez a possibilidade da inteligência divina intervir.
 
























A medicação depressiva impede a manifestação e resolução do problema, pois permanece-se no problema e torna-se no problema com a ausência de si próprio. E, o ciclo vicioso continua. Os medicamentos não resolvem nada, a dor depressiva continua, vive-se uma vida à procura da solução, fugindo de si próprio; esquecendo-se que a força do nosso ser vem da superação desses mesmos problemas.
 

Só quem vive no medo e quer ficar na escuridão opta por abandonar o seu corpo emocional e resigna-se a tomar medicamentos para abafar emoções que brotam do seu ser como uma fonte brota a água e, não a pode reter, deixar fluir, abrir caminho pelas encostas dos montes, até chegar à planície e acalmar o ritmo do seu caudal.

 
 
A vida está a mostrar-lhe que o vórtice de emoções negativas vai abrir caminho até alcançar um ponto neutro dentro de si; basta deixar fluir a dor, enfrentá-la, respirar fundo, meditar e o processo de libertação termina quando atinge a “planície da vida”. Este é o plano estável onde não há obstáculos porque já não nos importa o que eram os obstáculos.

 
O importante é a nossa a essência, o ser superior que habita em nós.
O importante não é a capa do livro, são as folhas com o seu conteúdo. 

Jesus, canalizada por I.M. a 1-06-2012