quarta-feira, 27 de junho de 2012

Os sonhos... incansáveis ajudantes!


As investigações mais recentes em torno da nossa consciência partem do princípio de que, nos seus primórdios, o ser humano se encontrava num estado de consciência muito próximo do dos sonhos. Trata-se, de uma realidade ainda hoje possível de ser observada nas crianças. Até à fase escolar, estas vivem fundamentalmente num mundo imaginário em que, como nas fábulas, também os animais  falam, e os seres vivos interagem com objetos inanimados.

São muitas as culturas cujos mitos ancestrais sobre a criação do mundo consideram o sonho o início de todas as coisas. Os indígenas australianos (os aborígenes), por exemplo, defendem, assim como o hindus, uma tese desse tipo. Também acredito não haver nada que não tenha nascido de um sonho. 
É que os sonhos, vividos em estado de vigília ou durante o sono, constituem sempre um ato de criação mais ou menos consciente. Com os nossos sonhos construímos o nosso mundo. Nos sonhos, preparamos a nossa realidade. 


Tendo em conta o poder de interferência dos nossos sonhos na realidade, é importante que nos ocupemos deles, que aprendemos a lidar com eles, de modo a termos sonhos cada vez melhores.

Klausbernd Vollmar