quarta-feira, 27 de junho de 2012

Tal sonho... tal vida...!


 Quem pretender deixar de ser uma marioneta às mãos dos seus sonhos inconscientes tem, inevitavelmente, de deixar de separar os sonhos da realidade.
O ser criador opera sempre de forma una, combinando o consciente e o inconsciente. Se estivermos dispostas a compreender os nossos processos íntimos, estará nas nossas mãos dispor do nosso mundo interior, como do exterior. É por isso, importante que saibamos intensificar a comunicação entre o universo onírico e o da realidade. Só assim os sonhos poderão ser verdadeiramente úteis.

 

Tal sonho, tal vida. Da mesma forma que a vida influencia os sonhos, também o inverso se verifica. Se tivermos problemas no nosso dia-a-dia, os nosso sonhos propor-nos-ão as soluções mais adequadas. Essas novas perspectivas, que cada um dos nossos sonhos nos abre, modificam, que se queira, quer não, a nossa vida. É por isso que, todas as manhãs, acordamos com uma determinada disposição, que nos acompanha ao longo de todo o dia. Esses estados de espírito têm a ver com os sonhos que tivemos durante a noite e cujo efeito se repercute ao longo do dia.

Pois é, meus Golfinhos Amorosos, toca a sonhar... E a vida que tanto querem já a têm!


Beijinhos sonhadores!