terça-feira, 19 de junho de 2012

O sonho tridimensional...

O grande sonho I

Querido,
Como pareceria... se eu dissesse que você existe quando dorme e sonha enquanto acorda.
Estranho?
Então, vamos reconhecer o que acabei de afirmar.
Eu disse:
“Você existe quando dorme e sonha enquanto acorda”.
Ao fazer tal afirmação estou invertendo um eixo, não? 
 
 
 
 
 
Para o que parece normal aos parâmetros tridimensionais, a afirmação correta seria:
Você existe quando acorda... e sonha enquanto dorme.
Bem, esta é uma verdade na 3ª. Dimensão.
 
 
 
Por mais que o dia pareça ter 24 horas; que estas horas sejam compostas de três períodos cronológicos: manhã, tarde e noite; que toda a paisagem durante os momentos que permanece acordado sejam repletas de movimentos surpreendentes e inesperados... tudo isso é um sonho. Um grande sonho projetado numa Tela de 3ª. Dimensão.
 
O que sustenta a ilusão de que o sonho tridimensional é uma realidade são os acordes sequenciais de tempo, necessários para uma consciência na 3ª. Dimensão reconhecer-se. Ou seja, você acorda sempre no mesmo ponto... no ponto exato em que deixou o sonho antes de dormir, no “dia” anterior. 
 
 
 
 
Você poderia dizer:
“Mas eu sonho quando durmo!”
De fato, não. Alguns eventos durante o sono são episódios... continuações do grande sonho tridimensional. Aqueles eventos que normalmente você lembra e chama de sonho, são pontos de passagem que estão lá para fazer a ponte entre a 3ª Dimensão e as dimensões superiores. Quando você entra em sono profundo, já deixou a 3ª Dimensão. Aí você está desperto e transita como um ser multidimensional que É. Quando acorda, volta a adormecer... no sonho tridimensional. Você quase nunca se lembra do que vive quando dorme. Caso contrário, saberia deste segredo de antemão. 
 
 
 
Só eventualmente traz alguns sinais de volta consigo para o sonho na 3ª. Dimensão, como forma de lembrar-se de despertar. É quando você diz ao acordar:
“Nossa, hoje eu tive um “sonho” estranho...!”
(continua...)
 
 
Adriana Casanova, Manual para um Monólogo Amoroso
 
Bom dia, meus Golfinhos  Amorosos!
 
Este texto dá mesmo que pensar.
O que penso é que não nos devemos preocupar em vão. Pois qual de vós poderá com as suas preocupações acrescentar uma hora ao curso de sua vida nesta dimensão em que consideramos ser real?
 
I.M.